Na Austrália está acontecendo algo que desafia a postura de julgamento imparcial que buscamos consolidar todos os que nos dedicamos ao desenvolvimento espiritual, e neste caso envolvem os gatos, mais especificamente a ação de grupos que, em nome da preservação ecológica das espécies nativas, se dedicam agora ao extermínio em massa dos gatos.

Sim, é isso mesmo que você fica sabendo agora, o extermínio dos gatos.

Gela a alma só de pensar que essas fofurinhas felinas a que estamos acostumados e que com tanto zelo protegemos, tenham se convertido, na Austrália, em alvo de extermínio, com algumas pessoas, inclusive, propondo que se inclua na dieta a carne dos felinos, para ajudar com o extermínio.

Por que os felinos se converteram em inimigos?

Em primeiro lugar, porque é uma espécie relativamente nova na Austrália, foram introduzidos no início do século XIX, vindos da Europa junto com os primeiros colonos, nos barcos, nos quais tinham uma função muito nobre, que era proteger os alimentos do assédio dos ratos.

Acontece que grande parte das espécies nativas na Austrália é composta por roedores de pequeno tamanho, que se converteram em alvo fácil dos gatos, que passaram a viver selvagens, aumentando de tamanho e ferocidade.

Os australianos em geral são muito orgulhosos da fauna e flora do seu continente, porque é realmente muito peculiar, há animais e plantas que só existem lá e em nenhum outro lugar do mundo, e se organizam e investem recursos para preservar o bom funcionamento ecológico.

Pois estes grupos ecológicos montaram um plano de genocídio felino, com intenção de matar alguns milhões de gatos em nome da proteção da fauna original do continente.

As reações no mundo foram muito fortes, como você pode bem imaginar, a atriz Brigitte Bardot e o cantor Morrisey encabeçaram a oposição, mas os australianos continuam firmes em sua intenção e prática, agora mesmo, enquanto você lê estas linhas, espalhando linguiças envenenadas em campo aberto e fazendo uso de um tipo de robô que joga veneno no pelo dos gatos, os quais, quando fazem a sua toilette, engolem e morrem.

É um grande desafio ser imparcial para julgar este evento, porque representa o sacrifício de uns seres em nome da proteção de outros.

Sacrifiquemos os gatos para preservar os roedores originais da Austrália? É justo assim? Ou em nome de nossas preferências por essas fofurinhas felinas devemos deixar que exterminem os roedores originais?