Toda Lua Cheia é um evento importante porque é o alinhamento de Sol, Lua e nossa Terra.

Pense o Universo como um colossal organismo inteligente que distribui Vida em dimensões infinitas e infinitesimais, encontrando em nossa humanidade o elemento surpresa de participarmos ou não dessa dinâmica pelo nosso esforço e livre decisão. Ou seja, podemos nos alinhar a essa magnificência toda por nosso esforço, e experimentaremos isso como espiritualidade, ou podemos distorcer, limitar e obscurecer esse processo ao tentar fingir que nossa existência individual acontece à margem do Universo que nos contém, só para deixar de distribuir e, ao contrário, nos apropriarmos da Vida.

Os alinhamentos cósmicos são parte desse esforço distributivo, da mesma forma com que nós, individualmente, ao nos esforçarmos para alinhar pensamentos, desejos e ações num todo unificado, permitimos com isso que mais Vida se distribua através de nossas presenças.

Quando acontece a Lua Cheia de Maio não apenas Sol, Lua e Terra se alinham, mas também está envolvida a constelação das Plêiades, fazendo com que luz e informação de uma categoria muito pura e sofisticada possa ser canalizada através de nosso sistema solar.

Tecnicamente, é uma época de elevação, mas considerando a peculiaridade humana, através da qual tudo há de ser feito pela decisão que cada indivíduo tomar e pelo esforço de grupos que compreendem o que acontece, as expressões de tal elevado alinhamento nem sempre correspondem ao que teoricamente imaginariamos. 

Isso é coisa de nossa humanidade, mas felizmente não somos o único reino entre o céu e a terra e, talvez, nem sequer o mais importante, mas é o que está no meio, na passagem entre as dimensões objetiva e subjetiva. 3 reinos objetivos, mineral, vegetal, animal; 3 reinos subjetivos, o das divindades, o do governo espiritual, o das potências cosmogônicas; e nós, entre a objetividade e a subjetividade, administrando a pressão que representa ter de fazer a interlocução entre essas duas dimensões.

Parece muito difícil de entender? Não importa, porque é assim que as coisas são, sem importar se entendemos ou não, sem importar o que opinemos a respeito.

Por isso mesmo a Lua Cheia de Touro é tão importante, porque ao alinhar centros de distribuição de vida menores e maiores, fica disponível, por um breve momento, o acesso ao conhecimento e, como resultado desse, que nossas ações e sentimentos sejam dedicados a consolidar um canal de distribuição de vida mais abundante através do reino humano.

Isso vem acontecendo há milhares de anos e conhecemos como evolução, e continuará acontecendo por mais outros milhares de anos, e conheceremos isso como evolução, independentemente de nossa opinião.